Atlético Mineiro no Brasileirão 2020 - Análise

Atlético Mineiro no Brasileirão 2020 - Análise

24 de Março de 2020

O Galo traçou metas de evolução para o ano de 2020, mas o que o torcedor viu foi um início desastroso. Com eliminações precoces, demissão de técnicos e de diretores o Atlético mineiro não começou o ano bem mas espera surpreender no brasileirão.

Galo inicia 2020 com expectativa alta

O Galo entrou em 2020 com a promessa de fazer bonito em todas as competições. Na agenda, tinha Copa Sul-Americana, Copa do Brasil, Campeonato mineiro e por fim o Brasileirão.

Além da expectativa de trazer títulos para cidade do galo, havia uma grande estima pelas premiações milionárias que as a copa do brasil e a Sul-Americana oferecem a cada fase disputada.

Para isso, a equipe mineira investiu pesado em reforços como Diego Tardelli, Savarino e Guilherme Arana. Ao todo, foram 8 novos jogadores que vieram para reforçar o elenco para a temporada 2020. 

Em duas semanas o Atlético já havia sido eliminado de metade das competições de 2020

O Atlético tem além do brasileirão e do campeonato mineiro, Copa do Brasil e Copa Sul-americana para disputar. Mas foi eliminado precocemente.

Copa Sul-americana 

Nem o mais pessimista torcedor poderia imaginar um início de temporada tão desastroso como foi o do Atlético Mineiro. Em duas semanas a equipe conseguiu ser eliminada de metade das competições do ano.  

Na Sul-americana o galo saiu na primeira-fase. Após ser derrotado no primeiro jogo por 3×0, a equipe tinha a difícil missão de vencer pelo menos por 3 gols de diferencia no jogo de volta.

Quase deu certo. Após um bom primeiro tempo onde o galo chegou a abrir 2×0 no placar, a equipe perdeu o folego e foi eliminada diante de sua torcida para o Cólon.

Copa do Brasil

Já na copa do brasil, a queda foi ainda mais dolorida para os atleticanos. Não só pelo fato de ter sido precocemente eliminado na primeira fase da competição, conhecida pela sua premiação milionária.

Mas sim pelo fato de ser eliminado pela humilde equipe pernambucana, Afogados. Em jogo de partida única, o galo ficou no empate, 2×2 no tempo normal. Mas foi superado pelos pernambucanos nos pênaltis.

A eliminação, além de muita revolta entre os torcedores e e o barulho das piadas feitas pelos rivais na internet, custou também o cargo do técnico Dudamel, que estava a apenas 2 meses no cargo.

Doeu no bolso: As eliminações precoces trouxeram prejuízos financeiros ao Galo

Toda expectativa criada para o ano de 2020 praticamente caiu por terra após eliminações precoces na Copa do Brasil e na Sul-Americana.

O clube esperava arrecadar no ano cerca de R$ 39.464.750,00 entre bônus e premiações. Alcançar esse faturamento significa poder para trazer reforços e sinal de que a equipe faz um bom desempenho. Mas não foi o que o galo mostrou.

Após eliminação na primeira fase da Copa Sul-americana, o clube recebeu cerca de 300 mil dólares da Conmebol (R$ 1,3 milhões).

Já a curta e vexatória campanha na copa do brasil, colocaram nos cofres do galo cerca de R$ 2,4 milhões de reais. A competição chega a pagar mais de R$70 milhões para o campeão do torneio.

Para chegar próximo de atingir a meta financeira o clube teria que vencer o campeonato brasileiro, que paga cerca de R$ 33 milhões ao vencedor. No entanto, as expectativas da diretoria é que o clube alcance apenas 10% do previsto no início do ano. 

Análise do Atlético Mineiro para o Brasileirão 

Apesar do início de temporada desastroso, o galo trouxe o Técnico Sampaoli, Ex-Santos, para comandar a equipe. E o treinador já chegou dando as cartas e mostrando para o que veio. Atualmente a equipe é a terceira colocada do campeonato mineiro com apenas 1 derrota.

Logo, as esperanças atleticanas foram renovadas nas mãos de Sampaoli, que promete um time ofensivo que irá incomodar no brasileiro.